segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Paciência




O gato comeu minha língua,
triturou minhas idéias,
subiu no telhado com meus melhores pensamentos
e pulou pra árvore mais próxima.

De lá não sai.

E eu, olho pro meu pobre blog
Sem idéias
Sem linguagem
Sem palavras

Muito em breve,
na noite calada
ele há de voltar
como gatuno experiente
e há de deixar uma pista

volto então
brincando com palavras
desfiando sílabas como novelos
perseguindo meus pensares
numa caçada intermitente.
como sempre. como nunca.

4 comentários:

Dante Accioly disse...

Ah, bom!!!!! Assim, sim!!!!! Saudade de ti, prima! Muita! Grande! Uma saudade quase infantil de tão sincera! A cidade te espera - a ti e aos teus - de asas abertas. Beijo.

Mack disse...

E isso é pq está sem palavras, é?

Deixe de ser linda!!!

bom te ler de novo.

Beijo, amiga.

Germana Accioly disse...

vcs são demais, tou chegando perto de um, saindo da presença da outra..... mas tudo fica por aqui, bem vivo, na alma.
parem com estes comentários emocionais que eu tou quase me desmanchando!!!!
beijo!

Antonio Ximenes disse...

Cheguei atrasado !!!

Quando você fica sem palavras... elas criam vida própria... começas a se formar sozinhas e livres do autor.

As suas palavras deram o "Pulo do Gato"... rs.

Belo e meigo escrito.

Abração pra ti.

Tem uma palavra que tudo resume, Tudo explica e preenche os espaços. Uma palavra que ilustra e liga. Religa. Existem laços que são p...