quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Denovo, a tempestade



Faz dias que escrevo, escrevo e apago.
Há excesso de idéias.
Sentimentos excedentes.
O vento da minha cabeça se encarregou de misturar tudo.
Então, quando acredito em uma bonanza, corro pra escrever.
Tento, tento.
Que nada! 
A ventania é mais forte do que eu.
Volta implacável, me arrebata em meio a um furacão.
Eu trovejo de idéias.
Tudo é levado pelo vento.
Aguardo a direção mudar e me devolver os pensamentos, quiça, mais precisos.
Talvez venham arejados por ideias alheias.
Meu tempo, tempo meu.
E aí, quando o relâmpago tudo esclarecer, estarei novamente pronta.
Só não sei pra que.

Tem uma palavra que tudo resume, Tudo explica e preenche os espaços. Uma palavra que ilustra e liga. Religa. Existem laços que são p...