sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Vinte e um



Três vezes sete. Sete vezes três.
Números primos.
A idade da divisão das águas.
Hora de aprender a dividir, somar, multiplicar e diminuir.
Quatro operações para toda a vida.
Tanta métrica para falar de amor....
Tão pouca rima para viver.
E viver de rima pra quê, se a poética é maior no desigual.
A vida que ensina a viver é irregular.
A distância fortalece a alma dos que nela crêem.
Ando Pessoana, ando muito pessoal.
A maioridade evoca o significado do seu nome.
Durável na minha vida. Permanente.
Relação perene e longa.
Em você, a minha imortalidade.
Minha herança doada.
Meu sempre carimbado.
Dante.

Tem uma palavra que tudo resume, Tudo explica e preenche os espaços. Uma palavra que ilustra e liga. Religa. Existem laços que são p...